Tenho medo de terminar sozinho. Tenho medo de ser sempre amigo, irmão e confidente, mas nunca o ‘tudo’ de alguém.

Tati Bernardi   

Ela é fraca pra essas coisas, tem dificuldades com essa coisa do abandono, mesmo que seja ela a desertora da relação. E mesmo se ela marcar esse gol histórico a favor da revolução feminina, mesmo as feministas confiscariam sua carteirinha, se ela trocasse um abastado dominante como aquele namorado dela por um necessitado carente como eu. Não importa como eu irracionalmente me sinta quanto a isso, não faz sentido. A derrota dela não significa minha vitória, provavelmente eu ficarei empatado nessa posição transitória, me martirizando feito um jovem leitão carnudo pressentindo as festas de fim de ano.

Gabito Nunes. 

E vai anoitecendo na cidade. E você não fez nada, além de checar se ele postou algo na rede social. Que vida, hein? É hora de levantar e sacudir os farelos de biscoito recheado, garota. Não deu, não deu.

Gabito Nunes.

Ela morreu em 1997. Ataque do coração. Ela era tudo de bom e eu era tudo de ruim, mas aí ela morreu, e eu, não.

O Teorema Katherine. 

Acho que te devo um pedido de desculpas. É que nem eu mesmo gosto muito de mim, e fico meio assustado quando alguém me diz que consegue isso. É que você parecia minha amiga, só minha amiga. Você fala como uma amiga. Me cumprimenta como amiga. Me telefona e me convida para cinemas como uma amiga. Seu riso é de amiga. O seu abraço é de amiga. Nada além de amiga, entende? Amiga? Sei que andei falando coisas sem pensar. Me esforcei pra deixar quieto, ficar de boca calada, não fazer merda. Quase deu certo. Você sabe, sou meio blá. Olha, sei que andei falhando todas essas vezes, nos últimos meses. Em minha defesa, não era bem eu. Só estava tentando ser uma outra coisa, sei lá, algo que pudesse merecer você. Como eu poderia adivinhar que alguém como você gostaria de mim, assim desse jeito atrapalhado que eu sou? Um dia, eu sei, você vai entender os meus motivos. E talvez eu os entenda também. Você estava meio etílica, mas sei que foi honesta, pelo menos na hora em que disse aqueles troços. Não sei o nome disso que estamos sentindo um pelo outro e também não me importa. Pode ser o ápice ou o precipício, e tudo bem. E também não sei se teremos habilidade para cultivar isso por três semanas ou por três décadas inteiras. Só sei que agora estou interessado em saber como será o próximo passo.

Gabito Nunes. 

Tem horas que não dá pra esconder no olhar, como as coisas mudam e ficam pra trás.

Nx Zero.

Com o tempo a gente aprende a rir dos nossos tropeços.

Tati Bernardi.  

Eu sou uma eterna apaixonada por palavras, música, e pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome, onde você nasceu, quanto carrega no bolso. Pessoas vazias são chatas e me dão sono. Gosto de quem mete a cara, arrisca o verso, desafia a vida. Eu sou criança. E vou crescer assim.

Clarice Lispector. 

Acabo de entrar em processo de desapego. Estou deixando pra trás todos aqueles que me atrasam e não me deixam seguir em frente. Não costumo voltar atrás com minhas decisões, então, se realmente se importar comigo de alguma forma, venha. Corra atrás de mim, como sempre corri atrás de todos que amava. Faça cada passo dado ter valido a pena. Caso contrario, amém, menos um atraso.

Extinta.   

Mesmo assim, minha autoestima oscilou, sou daqueles que, se você não fizer 36 polichinelos na minha frente, com uma placa “eu gosto de você” pendurada balançando no pescoço, jamais terei certeza.

Gabito Nunes

Ela se isola e diz que não precisa das pessoas, mas todas as noites, antes de dormir, chora por se sentir sozinha. Seria cômico, se não fosse trágico.

A menina e o Violão. 

Ela não está triste. Está decepcionada.

She is

Carregava a ideia de que o amor tornava as pessoas melhores, mas olhava pra dentro de mim e não me reconhecia. Havia me tornado uma pessoa totalmente diferente daquela que eu era antes de te conhecer. De certa forma, essas mudanças não me acrescentaram nada, e sim anularam o que de bom eu carregava dentro de mim. Não digo que te amar tenha sido um erro, o meu erro foi abandonar a pessoa que eu era tentando ser a que você queria. Achava que seu coração fosse meu, assim como o meu ainda é seu.

Relatos de Tess